Social Media & Content Marketing

Padrão

Feb 23 class_social media
Forrester-2017-Predictions
14-Post-ideas
Audit-Template
The-5-Stages-of-Digital-Content-Maturity-Altimeter
Content-marketing-Red-Bull
Crafting-A-Digital-Strategy-Altimeter
Content-Template
Social Marketing Planning Checklist
SOCIAL MEDIA PLANNING TEMPLATE
SOCIAL MEDIA TACTICAL PLAN
Review_1
Youpix Research Influencer Marketing
Succeed with social media influencers (1)
March 23

Websérie trata dos hábitos atuais de consumo de mídia entre jovens

Padrão

HD #semfiltro é uma websérie que aborda os hábitos de consumo de mídia entre jovens. A cada episódio entenda como a juventude se comporta em busca de informação. Compartilhe com seus amigos que possuem interesse no assunto. Aproveite e comente aí embaixo. Apresentação Marcio Gonçalves Direção Pedro Widmar Produção Thainá Rosa Arte Wimona-Lee Fortes

Cidade Olímpica “para inglês ver”

Padrão

Uma expressão do tempo do Império merece ser lembrada a alguns dias do início dos Jogos Olímpicos 2016. O Rio de Janeiro, como sede da maior parte das competições, está ficando lindo de morrer. Mas é só mesmo “para inglês ver”. E é bem no sentido que o dicionário Houaiss a define: “para efeito de aparência, sem validez”.

A percepção desta (des)organização, para um cidadão carioca que mora no bairro boêmio da Lapa, não é de assustar. Digo isto para contextualizar o leitor que o relato mais à frente é do olhar de um morador acostumado a ver a poeira sendo varrida para debaixo do tapete o tempo todo.

Neste sábado, na manhã do dia 23 de julho de 2016, o passeio da Rua do Riachuelo até a Feira de Orgânicos da Glória teve dois momentos. O primeiro, como é comum de se ver no início do dia após as sextas-feiras: muitos boêmios ainda pelos bares, o comércio abrindo as portas e as pessoas começando o movimento natural de passeio com os filhos, levando os animais de estimação para passear e, assim como eu, indo à feira. O outro, era a desordem e o caos diário de pessoas sem teto dormindo na rua.

Arcos da Lapa é um dos pontos mais visitados pelos turistas

Quem conhece o trajeto sabe do que estou falando: ao passar por debaixo dos Arcos da Lapa em direção à Glória percebe-se que o trecho que divide o Centro da Zona Sul é um pedaço do Rio que mistura a cena cultural do local com a de muitas outras mazelas de qualquer cidade grande. Mas é este ponto que merece ser lembrado. Por que não arrumar a casa todos os dias? Vai deixar para varrê-la somente em dias de visita?

Na volta da feira para casa, cerca de uma hora depois, e, claro, depois que a vida começa a ganhar a dinâmica da agitação normal de um sábado, o caminho parecia começar a ficar pronto para receber os visitantes: não havia mais pessoas dormindo na rua e os guardas municipais faziam a ronda para garantir a segurança dos turistas que já estão pela cidade. Até os pouco esquecidos orelhões que estão pelas ruas ganhavam uma caprichada no visual.

Diante de algumas teorias que explicam o sentido da expressão “para inglês ver”, fico com os valores negativos que ela traz quando as pessoas hoje a usam: demagogia, hipocrisia e mentira. Nós, cariocas, sabemos quando determinada coisa é ou funciona de um modo, quando, na verdade, não é bem assim no dia a dia.

Mas o registro aqui fica mais como um estímulo aos moradores que não estão de passagem. Vamos cobrar das nossas autoridades um Rio de Janeiro que as crianças, os jovens e os idosos possam ver como um espaço saudável de convivência, de oportunidades e, acima de tudo, de segurança para viver.

Revista Imprensa busca inovação e interação para ampliar negócio

Padrão

A Revista Imprensa, que completa 30 anos em 2016, não parou no tempo e avança junto com as tecnologias digitais. Reconhecida como uma plataforma de diálogo de comunicação, o investimento vai além da produção de conteúdo. Novas ações que envolvem relacionamento com estudantes e professores de comunicação fora do meio online garantem engajamento do público que se renova a cada dia.

Thais Naldoni, gerente de jornalismo da Imprensa Editorial, assume que ainda precisa melhorar com as novas formas de interação com os leitores. “Já começamos a ter uma agenda comercial e de conteúdo para trazer novas fontes de renda”, explica. “Uma novidade que vamos lançar na próxima edição da revista é o projeto Histórias de TCC. Alunos vão poder contar os bastidores do desenvolvimento de seus projetos”, completa. “O desafio agora é reverter o engajamento em acesso e melhorar a tecnologia”, finaliza.